Thirteen Reasons Why, a série polêmica da atualidade!

No final do mês de março a Netflix lançou a série Thirteen Reasons Why, que trata de temas bem polêmicos, entre eles, o bullying e o suicídio! A série gira em torno da jovem Hannah Baker (Katherine Langford), que grava 13 audios em fitas cassete, cada audio baseado em uma das pessoas que a afetaram de alguma forma, fazendo com que ela resolvesse tirar a própria vida.

O personagem Clay Jensen (Dylan Minnette) recebe uma caixa com as fitas cassete, logo após a morte de Hannah e em cada uma das fitas ela explica como cada personagem que está na fita, teve participação nessa trágica decisão que ela tomou.

Thirteen Reasons Why
Imagem da web

Não gosto de ficar dando spoilers, pois não curto muito, então vou falar aqui apenas a minha percepção. Na minha percepção, dois personagens tiveram grande parte na história da Hannah, pois foi devido as ações deles, que tudo aconteceu.

Um deles foi o Justin Foley (Brandon Flynn) e o outro o Alex Standall (Miles Heizer), e  isso é tudo o que vou falar aqui.

Thirteen Reasons Why
Imagem da web

Terminei de assistir a série hoje de manhã e acreditem ou não, assisti todos os episódios em um único dia, seguidos e sem pausa, pois a série me envolveu de tal forma, que eu não conseguia parar de assisti-la

Eu também já sofri bullying, em algumas fases da minha vida e foi muito difícil para mim, fazendo com que muitas vezes, eu também pensasse igual a Hannah. Me identifiquei com a personagem em algumas partes da história e até podia sentir o quão difícil era ser ela.  Em vários momentos da série me revoltei ou chorei absurdos e fiquei pensando, como ninguém pode notar o que estava se passando com ela.

Thirteen Reasons Why
Imagem da web

O comportamento dela mudou, as atitudes mudaram e era visível o quanto ela implorava por ajuda. Em um dos episódios ela escreve uma cartinha para um dos agressores e também para uma das professoras. Ambos ignoram a situação. Em outro momento ela tenta falar com alguns dos amigos e também com um conselheiro, que também não dão muita importância.

Acho que a pior coisa é que, muitas vezes as pessoas percebem o que está acontecendo mas preferem não se envolver e simplesmente não ajudam. Outras vezes as pessoas percebem o que está acontecendo, porém fingem não perceber, o que talvez seja pior. Com a Hannah acontece exatamente as duas situações.

Tudo isso me fez pensar que TODOS nós devemos estar atentos e procurar estar presentes na vida daqueles que amamos. Ao mínimo sinal ou a qualquer mudança no comportamento que tivermos a oportunidade de perceber, devemos tomar uma atitude e procurar fazer algo para ajudar, ou apenas dedicar um tempinho para escutar e tentar entender e ajudar quem está nessa situação.

Thirteen Reasons Why
Imagem da web

A depressão nunca é fácil. É uma dor sem fim que parece que nunca vai passar. Você se sente sozinho e sem saída, e as vezes, o simples fato de ter alguém para conversar ou apenas poder estar na companhia de um amigo, faz toda a diferença.

A família deve observar as mudanças de comportamento da pessoa depressiva, por mais mínimas que sejam. Muitas vezes, os familiares não dão muita atenção ou não tem tempo o suficiente para prestar atenção na pessoa que convive ali, no mesmo ambiente, muitas vezes, dentro da mesma casa e isso é um grande erro.

Os amigos devem dar suporte e procurar ajudar no que for possível, na série a Hannah relata que se os amigos não tivessem se afastado dela, talvez as coisas tivessem acontecido de outra forma, e isso é verdade! Os amigos e a família fazem toda a diferença nessa hora e quando você não os tem por perto, a coisa fica pior. Posso falar disso com toda a certeza, pois já sofri e as vezes ainda sofro desse mal!

A depressão dói, machuca e muitas vezes é desencadeada pelo bullying. Se você comete esse erro, mude de atitude. Tente se colocar no lugar de quem está sofrendo e talvez sua percepção da situação mude.

Se você sofre bullying, você precisa procurar ajuda e alguém com quem possa conversar! O bullying deixa marcas para o resto da vida.

Vamos ser mais presentes na vida daqueles que amamos e vamos procurar ser mais observadores, para que possamos ajudar alguém que esteja nessa situação.

Não seja o Por que de alguém, seja a ajuda! Peço que me desculpem pelo desabafo, mas eu precisa muito falar disso aqui!

Assistam a série e reflitam, pois ela te fará refletir e muito! Nunca indiquei séries aqui no blog, mas essa eu não podia deixar passar.

Uma observação que preciso fazer aqui é que, se você tem depressão, talvez Thirteen Reasons Why, não seja uma série muito boa para você! Eu sofria de depressão e a série mexeu comigo de tal forma, que me deixou bem mal. Como já falei aqui, me identifiquei muito com a personagem principal em alguns pontos da trama, e isso teve um impacto bem grande em mim.

Não me arrependo de ter assistido, mas tem que tomar muito cuidado, então, se você não está preparado psicologicamente para assisti-la, não assista!

Um beijo no coração de todos e um ótimo feriado prolongado!

 

4 thoughts on “Thirteen Reasons Why, a série polêmica da atualidade!

  1. Eu também acho que pra quem sofre de depressão e está naquela fase bem dark pode servir de gatilho. Já pra quem nunca passou por isso serve de alerta pra que realmente se importe mais com quem está ao nosso redor e como as pessoas podem não aguentar lidar com determinadas coisas. ♡ xoxo, Blog B de Bia

    1. É verdade mesmo Bianca! Eu acredito que objetivo da série era nos fazer refletir, porque as vezes estamos tão preocupados com nossas próprias vidas que não percebemos o que está acontecendo com quem está ao nosso redor. A série serve de alerta para que possamos pensar antes de tomar qualquer atitude que possa magoar ou ofender outra pessoa. Qualquer coisa pode servir de gatilho. Mas mesmo sendo uma série bem polemica e ao mesmo tempo triste, não me arrependo de ter assistido. Beijo

  2. Eu achei a série sensacional!! Sinceramente! Assisti com meu namorado e foi super rápido também. Espero q a série consiga abrir os olhos de muitas pessoas referente a depressão, bullying… A série abordou de forma bem pesada mesmo, bem real e é de doer ver o sofrimento da Hannah! Enfim, não sofri nada igual, não tive depressão e muito menos sofri bullying, PORÉM a série me fez refletir se eu fui um PORQUÊ, se eu fiz mal a alguém, se eu ri de algum coleguinha que no fundo precisava de ajuda. Na infância/adolescência somos tão “sem noção”, não prestamos atenção em detalhes, não debatemos sobre assuntos sérios… Tudo levamos na brincadeira e as vezes o que é “ok” pra mim, não é “ok” pra você! Enfim, refleti bastante e espero que faça muitas pessoas refletirem e que parem a tempo de serem “babacas”.

    1. Falou tudo, Karoline! Pelo que pude ver nas entrevistas com os produtores da série, era bem essa a mensagem que eles queriam passar mesmo, para que as pessoas reflitam e consigam ao menos poder ver como é difícil para quem sofre esses tipos de problema. Talvez se as pessoas conseguirem ter ao menos empatia pela personagem Hannah, consigam ver a importância de respeitar o próximo e tentar se colocar no lugar do outro antes de propagar ofensas ou críticas. Para quem conseguir assistir a série, vale muito a pena. É uma forma de tentar mudar o pensamento da sociedade em que vivemos.

Deixe uma resposta